segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Vem, Espírito! Vem, Espírito!

Só entrará na minha vida, aqueles e aquilo que me fazem lembrar o que sou e o que Deus quer que eu seja.

Nada que torne profano a santidade que Deus me envia é bem-vindo na vida!

E que só entre na minha vida, aquilo que Deus quer!


quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Greve de professores! Greve de concentração?

Há quase dois meses em greve pela rede estadual de educação do Mato Grosso, pergunto-me se também estou em greve de concentração!?

Será?!

A partir de hoje, pretendo mudar este quadro! Vejamos! Oremos!
Hehehe...

Mira! Mira! Mira, Kenia!

Estou pedindo!

Quando acordo com dores, como hoje, nem sempre é fácil falar e escrever algo como tenha confiança e perseverança. Assumo.

Acontece que uma moça de doces e sapecas 24 anos, que infelizmente não está mais entre nós, reforçou em mim a necessidade de se agradecer e não reclamar, mesmo quando se tem dores, mesmo quando está difícil, mesmo quando se tem desejo de desistir. A Marília, filha de uma grande amiga, que teve uma doença muito mais difícil de ser controlada do a que Fibromialgia, vivia assim.

E assim quero viver. Reclamar o mínimo possível das dores que sinto.

Então, mesmo tensionada, ansiosa (sei lá por qual motivo!) e dolorida e com dores de cabeça, quero mais é continuar feliz e agradecer a Deus pelo dom da vida, da palavra, do estudo, de esposa, de filha, de amiga, de irmã...

Obrigada, Senhor!
Sem tudo o que tenho eu não seria melhor.
Sem Ti eu não aguentaria.
Obrigada, Jesus!



Pedir com confiança!

"E eu vos digo:
pedi, e dar-se-vos-á;
buscai e achareis;
batei, e abrir-se-vos-á.
Pois todo aquele que
pede, recebe;
aquele que procura, acha;
e ao que bater, se lhe abrirá" (Lucas 11, 9-10)



Não sei qual a situação você vive, sei das que eu vivo! E sei que, às vezes, não é fácil.
No entanto, precisamos continuar firmes, confiantes e perseverantes na oração.
Porque se os homens que são falhos dão aos filhos quando pedem, imaginemos nosso Pai Celeste quando pedirmos!!!

Não percamos a fé. Continuemos a orar, a pedir.

E se nos faltar fé, peçamos: "Senhor, aumentai a minha fé".

Se não soubermos como orar, clamemos: "Senhor, ensina-me a orar".

E se por fim não soubermos esperar, digamos: "Senhor, ensina-me a esperar... não a minha, mas a sua vontade".

Porque Deus não demora! Ele capricha!!!

Senhor, ensina-me a orar!

Jonas em sua oração ao Senhor disse que sabia que Deus é clemente e misericordioso, de coração grande e com benignidade e compaixão pelos seus males, pelos nossos males.

Ainda fez um pedido a Deus: "toma a minha alma, porque me é melhor a morte que a vida" (Jonas 4, 3).

Em outro momento, Jonas, novamente se entrega e diz ao Pai do Céu e da Terra que prefere morrer. E Deus é categórico com ele, perguntando se ele julga achar que tem motivos para se afligir.

Na verdade, Jonas queria que Deus fizesse as coisas apenas do jeito dele, seguindo suas vontades humanas e limitadas.

Quantas vezes em nossas orações nós também somos mimados e egoístas?
Quantas vezes nós mesmos não fechamos os olhos para todas as maravilhas que recebemos das mãos de Deus como se nada tivéssemos?
Quantas vezes deixamos de agradecer pelas experiências que vivemos, pelas pessoas que estão conosco, pelo alimento que comemos, pelos pequenos desejos que saciamos?

Se nós também agimos como Jonas, peçamos a Deus que Ele mesmo nos ensine a orar...

E em nossos corações e pela palavra do Senhor, ouçamos o que Ele tem a nos dizer e ensinar.
Enquanto isso, podemos repetir a oração que o próprio Jesus ensinou aos discípulos:

"Pai, santificado seja o vosso nome;
venha o vosso Reino;
dai-nos hoje o pão necessário ao nosso sustento;
perdoai-nos os nossos pecados, pois também nós perdoamos àqueles que nos ofenderam;
e não nos deixeis cair em tentação" (Lucas 11, 2-4)

Peçamos ao Senhor que não caiamos em tentação de ser rabugentos com Ele, reclamando e sem saber agradecer ou mesmo pedir.

Senhor, ensina-nos a orar!!!

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Projeto Medida Errada

Ai, ai, infelizmente, preciso dizer que o projeto Medida Certa transformou-se ou ainda não saiu do Medida Errada...

Arriscamos algumas coisas, mas não saímos da estaca zero.

Ou melhor, eu não saí. O maridão até que é mais disciplinado.

Então, encerro, por ora, o projeto... Hehehehe...