domingo, 31 de agosto de 2008

Eu carrego você comigo

Este lindo poema foi lido no filme In Her Shoes (Em seu lugar) produzido em 2005 por Curtis Hanson, com Cameron Diaz. Para variar, me emocionei muito.
Eu carrego seu coração comigo.
Eu o carrego no meu coração!

Nunca estou sem ele.
Onde quer que eu vá,
você vai, meu querido.
E o que quer que seja feito por mim,
é feito por você, meu querido.

Não temo o destino,
pois você é meu destino, minha vida.
Não quero o mundo,
pois você é meu mundo, minha verdade.

E você é o que a lua sempre significou,
o que o sol sempre cantou.
Aqui está o segredo mais profundo que ninguém sabe!
Aqui está a raiz da raiz,
o broto do broto
e o céu do céu
de uma árvore chamada vida!

Que cresce mais alta do que a alma pode ansiar
ou a mente pode esconder
e aqui está o fenômeno que mantém as estrelas separadas:eu carrego seu coração,
eu o carrego no meu.

(Poema de E. E. Cummings)



quarta-feira, 27 de agosto de 2008

O Pentecostes


Tendo-se completado o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído como o agitar-se de um vendaval impetuoso, que encheu toda a casa onde se encontravam. Apareceram-lhes, então, línguas como de fogo, que se repartiam e que pousavam sobre cada um deles. E todos ficaram repletos do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia se exprimirem. At. 2, 1-4.

Lendo o grande momento do Pentecostes logo nos perguntamos: “Como podemos manter sempre viva a experiência que vivemos no batismo do Espírito?” Esta pergunta são os próprios versículos dos Atos dos Apóstolos que nos esclarecem:

O primeiro aspecto está no 1º versículo: “Estavam unidos, rezando”. Para manter a presença do Espírito em nossa vida, precisamos estar sempre em oração. Muitas vezes pensamos que estar em oração significa participar da Santa Missa, se confessar, ir a um grupo de oração e isso já é o suficiente. Mas logo percebemos que fazendo só isso, a nossa vida, com o passar do tempo se enfraquece.

Viver no Espírito não é somente manter práticas de piedade, mas devemos ser oração. Toda a nossa vida deve ser uma vida de oração: ao acordar pela manhã, ao ir trabalhar, ao guiar o carro, ao preparar o almoço, tudo deve ser vivido com a presença de Jesus ao lado. Ninguém pode deixar de se perguntar: “Como viveria Jesus este momento?”. Porque nossa vida deve se manter, a todo instante, aberta à voz do Espírito, por isso não devemos pecar, para não sair da oração.

O segundo aspecto se encontra no 2º versículo, na palavra “de repente”, pois o Espírito não manda recado de como e quando quer agir. Ele pode chegar de improviso, sem avisar, quando você menos esperar. Quem reza por outras pessoas costuma fazer muitas experiências desse aspecto do Espírito. De improviso Ele revela uma particularidade da vida passada de quem reza ou de quem recebe a oração. Basta abrir o coração.

Quantas almas já não foram tocadas por um impulso de improviso do Espírito e que veio a transformar a vida delas? Eu mesmo experimentei isso quando me perguntava qual escolha deveria fazer para minha vida. Foi uma experiência única e indescritível que mudou meu caminho através da Palavra de Deus. Escutando a Palavra, ficou claro para mim, que nada valia se não me desse inteiramente para Jesus. O Espírito chega de improviso, de repente, por isso precisamos sempre nos manter em oração para não perdermos a chama do momento.

O terceiro aspecto se resume em compreender que o Espírito sempre se manifesta com sinais claros e significativos. O ruído, o vendaval e os trovões do dia de Pentecostes, são para nos explicar que o Espírito sempre dá sinais evidentes de sua presença. Se eles não acontecem, isso significa que a nossa pessoa não está pronta e preparada para recebê-Lo, ou está vivendo no pecado.

Não acreditem naqueles filósofos ou teólogos que afirmam que o Espírito hoje não se manifesta mais com sinais e prodígios, que é tudo falso, pois a Palavra nos fala claramente que Deus quer nos mostrar seu amor com sinais que nos deixam impressionados e atônitos. Então, devemos sempre procurar entender onde e como o Espírito naquela situação, qualquer que seja, tenta nos dizer que esteve presente.

O quarto aspecto se encontra no 4º versículo, onde a Palavra nos diz que "começaram a falar em outras línguas". Para manter viva a presença do Espírito Santo em nós, é necessário que vivamos os carismas. Estar aberto aos carismas é uma prioridade do Espírito. Não podemos cessar de pedir os dons carismáticos para a glória de Deus. O nosso Movimento existirá e permanecerá forte enquanto exercitar os carismas, todos os carismas, até chegar a viver plenamente a caridade, como escreve São Paulo na carta aos Coríntios.

O Espírito espera que nos abramos à vivência dos carismas para que Se manifeste no meio de nós e no meio dos pobres espirituais e materiais. Ao exercitarmos os carismas, o Espírito alimenta nossa vida e se torna sempre mais forte e presente em nós e em nosso meio. Se nosso Movimento não viver os carismas, isso significaria a perda do Espírito Santo em nosso meio.

Enfim, o último aspecto. "Os apóstolos saíram para anunciar a Palavra de Deus com o fogo do Espírito". Devemos servir os filhos de Jesus anunciando a Palavra e servindo os mais pobres, porque a vida do Espírito é servir, até morrer sem medida. Temos uma só vida aqui na Terra, e o Espírito nos pede de dedicá-la totalmente a Ele, para a propagação da Palavra. Devemos estar sempre disponíveis e não se cansar de procurar maneiras novas e originais para anunciar as belezas e maravilhas do Senhor Jesus Cristo. Vivendo assim, estaremos sempre no perene Pentecostes.

Coragem, a nossa vida é ser um Pentecostes!

Pe. Antonello Cadeddu
(Enviado por e-mail por: Elaine Lourenço)

Oração - Trabalho e tudo mais...


Olá, você que absorve problemas dos seus colegas de trabalho, leia esta oração, pois a sua parte será creditada nos "Celeiros do Céu"!
Nós podemos fazer a diferença, pois temos DEUS como nosso "Protetor". Faça esta oração mesmo que não sinta vontade!Leva um minuto. Você nunca sabe quando Deus irá abençoá-lo!!! Boas coisas acontecem quando você menos espera!!!


Querido Deus, eu agradeço por este dia,
eu agradeço por ser capaz de ver e ouvir esta manhã,
eu sou abençoada(o)
porque o Senhor é o Deus do perdão e da compaixão,
o Senhor tem feito muito por mim
e continua me abençoando. Perdoe-me neste dia por tudo que eu tenha feito,
dito ou pensado que não era agradecimento ao Senhor. Eu peço agora por Seu perdão! Por favor,
mantenha-me a salvo dos perigos e tormentas. Ajude-me a começar este dia
com uma nova atitude de gratidão plena. Deixe-me fazer o melhor a cada e todo dia
para limpar a minha mente para poder ouvi-lo. Por favor, que minha mente possa aceitar todas as coisas. Não me deixe lamentar e queixar
sobre as coisas as quais não tenho controle.
E esta é a melhor resposta quando eu estiver além do meu limite. Eu sei que eu posso Orar.
O Senhor escuta o meu coração. Continue a me usar para fazer a Sua obra. Continue a me abençoar
para que eu possa ser uma bênção para os outros. Mantenha-me forte
para que eu possa ajudar os necessitados... Mantenha-me de pé
para que eu possa ter palavras de encorajamento para os outros. Eu Oro para todos aqueles
que perderam e não conseguem encontrar o Seu caminho. Eu Oro para todos aqueles
que são oprimidos e mal compreendidos. Eu Oro por todos aqueles
que não Te conhecem intimamente. Eu oro por aqueles que não acreditam. Mas eu agradeço ao Senhor
porque eu acredito que Deus muda as pessoas e as coisas. Eu oro por minhas irmãs e irmãos.
Pelas famílias e seus lares. Eu oro pela paz, amor e alegria em suas casas. Que eles quitem seus débitos
e tenham todo alimento de que necessitam. Eu oro para que
todos os olhos que leiam esta oração
não saibam o que é problema,
circunstância ou situação maior que Deus. Senhor, toda batalha está em Tuas mãos
para lutar conosco. Eu oro para que
estas palavras possam ser recebidas no coração
de cada um que a leia.
Amém!

Me faz capaz

Seu olhar me trouxe aqui
Já faz tanto tempo que eu me despedi
Quis outro caminho pro meu coração
Eu quis voar

Quero lhe contar por onde andei
E o que sobrou de mim
Quando eu duvidei
Da primeira vez que você me olhou
No seu calar entendi
Eu vim pra recomeçar
Tenho tanto pra andar
Eu só preciso
Ouvir a sua voz

Eu não quero mais me esconder
De mim mesma e nem de você
Ainda há tanta vida por viver

Você me faz capaz
Quando já não posso mais
Você me faz voar
Quando não posso nem andar
Seu amor me faz seguir
Quando nem sei por onde ir
Quando penso que estou só
Ouço seus passos por aqui

(Ziza Fernandes)

Recado

Recebi um recado
de muito amor de Deus
e repasso para você.
Ele diz que
muitas coisas que teu coração necessita
ainda não têm acontecido,
mas que você confie Nele,
pois não esqueceu das suas necessidades.
Por isso, peço que você fale
bem baixinho
esta frase que escrevo:
"Jesus eu te adoro e preciso de ti,
vem pra dentro do meu coração agora".

sábado, 23 de agosto de 2008

Quadrilha


João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim
que amava Lili
que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos,
Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre,
Maria ficou pra tia,
Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.

(Carlos Drummond de Andrade)

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

RECEITA contra dor de amor

chore um mar inteiro
com todos os seus barcos a vela
chore o céu e suas estrelas
os seus mistérios o seu silêncio
chore um equilibrista caminhando
sobre a face de um poema
chore o sol e a lua
a chuva e o vento

para que uma nova semente
entre pela janela adentro


(Roseana Murray)






quinta-feira, 21 de agosto de 2008

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Namorando

Eu quero te entender,
Eu quero te levar pra conhecer
Os vales do Senhor
Aonde corre o leite, o mel e o amor!
Eu quero a tua mão,
Fazer morada no teu coração.

Eu quero estar e ser contigo em Deus!
Eu quero te abraçar,
Assim como eu abraço a minha fé!
Eu quero construir
A estrada do futuro desde já.
Eu quero me unir
Na bênção que o amigo vai nos dar!
Eu quero estar e ser contigo em Deus!

Ah, Deus queira que assim eu possa amar!
Te dar o meu coração, essa é a minha vocação...
Contigo o amor não se acaba...

Ah, Deus queira que assim eu possa amar!
Dar antes de receber, ter paciência entender...
Contigo o amor não se acaba...
Eu quero envelhecer,
Estando sempre aqui ao lado teu!
Contigo até o fim...
Contigo até quando Deus quiser!!!
Os filhos por aí
E você sempre aqui ao lado meu!
No fim será só eu, você e Deus!


(Grecco)


Eis-me aqui

(Edição da foto: Mana Luft)


Quero ser um instrumento usado em tuas mãos...
Quero ser uma árvore para frutos produzir!
Quero ser o sal da terra e a luz pra iluminar...
Quero ver libertação atuar neste lugar!



Então começa na minha vida...
Eis–me aqui, Senhor!
Vem atuar...
Toma o vaso,
Quebra e molda!
Sou teu Servo
Eis–me aqui!!!



Santo Espírito, vem encher–me!
Faz a obra, eis–me aqui!

Oh! Senhor, estou em tuas mãos!
Vem me encher, teu servo está aqui.



(Alexandre Rezende)

sábado, 16 de agosto de 2008

Eis aqui a minha vida, Senhor!

(Edição da foto: Tia Mana Luft)

Sonda-me, Senhor... e me conhece...
Quebranta o meu coração...
Transforma-me conforme a tua palavra!
E enche-me até que em mim se ache só a ti!
Então... usa-me, Senhor!!!
Usa-me.. como um farol que brilha a noite,
como ponte sobre as águas,
como abrigo no deserto,
como flecha que acerta o alvo...
Quero ser usada da maneira que te agrada!
Em qualquer hora e em qualquer lugar!
Eis aqui a minha vida!
Usa-me, Senhor!!!


Sonda-me...
Quebranta-me...
Transforma-me...
Enche-me...
e Usa-me...

Sabedoria de Deus


Toda a sabedoria vem do Senhor Deus, ela sempre esteve com ele. [...]
Quem pode penetrar a sabedoria divina, anterior a tudo? [...]
Quem pode compreender a multiplicidade de seus caminhos?


(Eclo 1, 1,3,7b)

A Aliança


Esta é uma história exemplar, só não está muito claro qual é o exemplo. De qualquer jeito, mantenha-a longe das crianças. Também não tem nada a ver com a crise brasileira, o apartheid, a situação na América Central ou no Oriente Médio ou a grande aventura do homem sobre a Terra. Situa-se no terreno mais baixo das pequenas aflições da classe média. Enfim. Aconteceu com um amigo meu. Fictício, claro.


Ele estava voltando para casa como fazia, com fidelidade rotineira, todos os dias à mesma hora. Um homem dos seus 40 anos, naquela idade em que já sabe que nunca será o dono de um cassino em Samarkand, com diamantes nos dentes, mas ainda pode esperar algumas surpresas da vida, como ganhar na loto ou furar-lhe um pneu.


Furou-lhe um pneu.


Com dificuldade ele encostou o carro no meio-fio e preparou-se para a batalha contra o macaco, não um dos grandes macacos que o desafiavam no jângal dos seus sonhos de infância, mas o macaco do seu carro tamanho médio, que provavelmente não funcionaria, resignação e reticências...


Conseguiu fazer o macaco funcionar, ergueu o carro, trocou o pneu e já estava fechando o porta-malas quando a sua aliança escorregou pelo dedo sujo de óleo e caiu no chão. Ele deu um passo para pegar a aliança do asfalto, mas sem querer a chutou. A aliança bateu na roda de um carro que passava e voou para um bueiro. Onde desapareceu diante dos seus olhos, nos quais ele custou a acreditar.


Limpou as mãos o melhor que pôde, entrou no carro e seguiu para casa. Começou a pensar no que diria para a mulher. Imaginou a cena. Ele entrando em casa e respondendo às perguntas da mulher antes de ela fazê-las.


— Você não sabe o que me aconteceu!

— O quê?

— Uma coisa incrível.

— O quê?

— Contando ninguém acredita.

— Conta!

— Você não nota nada de diferente em mim? Não está faltando nada?

— Não.

— Olhe. - E ele mostraria o dedo da aliança, sem a aliança.

— O que aconteceu?


E ele contaria. Tudo, exatamente como acontecera. O macaco. O óleo. A aliança no asfalto. O chute involuntário. E a aliança voando para o bueiro e desaparecendo.


— Que coisa - diria a mulher, calmamente.

— Não é difícil de acreditar?

— Não. É perfeitamente possível.

— Pois é. Eu...

— SEU CRETINO!

— Meu bem...

— Está me achando com cara de boba? De palhaça? Eu sei o que aconteceu com essa aliança. Você tirou do dedo para namorar. É ou não é? Para fazer um programa. Chega em casa a esta hora e ainda tem a cara-de-pau de inventar uma história em que só um imbecil acreditaria.

— Mas, meu bem...

— Eu sei onde está essa aliança. Perdida no tapete felpudo de algum motel. Dentro do ralo de alguma banheira redonda. Seu sem-vergonha!


E ela sairia de casa, com as crianças, sem querer ouvir explicações.


Ele chegou em casa sem dizer nada. Por que o atraso? Muito trânsito. Por que essa cara? Nada, nada. E, finalmente:


— Que fim levou a sua aliança?


E ele disse:


— Tirei para namorar. Para fazer um programa. E perdi no motel. Pronto. Não tenho desculpas. Se você quiser encerrar nosso casamento agora, eu compreenderei.


Ela fez cara de choro. Depois correu para o quarto e bateu com a porta. Dez minutos depois reapareceu. Disse que aquilo significava uma crise no casamento deles, mas que eles, com bom-senso, a venceriam.


— O mais importante é que você não mentiu pra mim. E foi tratar do jantar.



(Luís Fernando Veríssimo, As mentiras que os homens contam)


Mulheres... Quem nos entende???

Hehehehe...

sexta-feira, 15 de agosto de 2008


Quanto mais me despedaço, mais fico inteira e serena.


(Cecília Meireles)

Vida: sonhos, chances, dificuldades, tristezas, esperança!


Sonhe com o que você quiser.
Vá para onde você queira ir.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só temos uma chance
de fazer aquilo que queremos.
Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.


(Clarice Lispector)

Sou tão misteriosa que não me entendo.
(Clarice Lispector)

A vontade de Deus!



No rolo do livro está escrito de mim:
fazer vossa vontade, meu Deus, é o que me agrada,
porque vossa lei está no íntimo de meu coração.

(Salmos, 39, 8b-9)

Se você está em dúvida, procure as pessoas que possuem sabedoria e estão a sua volta...
Os amigos servem para isso...
Às vezes, a voz do outro será a voz de Deus em sua vida!

Mas desde que o outro também use o bom senso...

Clique no título: A VONTADE DE DEUS e assista a um vídeo do Pe Fábio de Melo a respeito da vontade de Deus...

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Do amoroso esquecimento


Eu, agora - que desfecho!
Já nem penso mais em ti...
Mas será que nunca deixo
De lembrar que te esqueci?

(Mario Quintana - Espelho Mágico)

A menina avoada


Foi na fazenda de meu pai antigamente
Eu teria dois anos; meu irmão, nove.

Meu irmão pregava no caixote
duas rodas de lata de goiabada.
A gente ia viajar.

As rodas ficavam cambaias debaixo do caixote:
Uma olhava para a outra.
Na hora de caminhar
as rodas se abriam para o lado de fora.
De forma que o carro se arrastava no chão.
Eu ia pousada dentro do caixote
com as perninhas encolhidas.
Imitava estar viajando.

Meu irmão puxava o caixote
por uma corda de embira.
Mas o carro era diz-que puxado por dois bois.

Eu comandava os bois:
- Puxa, Maravilha!
- Avança, Redomão!

Meu irmão falava
que eu tomasse cuidado
porque Redomão era coiceiro.

As cigarras derretiam a tarde com seus cantos.
Meu irmão desejava alcançar logo a cidade -
Porque ele tinha uma namorada lá.
A namorada do meu irmão dava febre no corpo dele.
Isso ele contava.

No caminho, antes, a gente precisava
de atravessar um rio inventado.
Na travessia o carro afundou
e os bois morreram afogados.
Eu não morri porque o rio era inventado.

Sempre a gente só chegava no fim do quintal
E meu irmão nunca via a namorada dele -
Que diz-que dava febre em seu corpo.

(Manoel de Barros, Exercícios de ser criança. Salamandra, 1999)

O menino que carregava água na peneira


Tenho um livro sobre águas e meninos.
Gostei mais de um menino
que carregava água na peneira.

A mãe disse
que carregar água na peneira
Era o mesmo que roubar um vento e sair
correndo com ele para mostrar aos irmãos.

A mãe disse que era o mesmo que
catar espinhos na água
O mesmo que criar peixes no bolso.

O menino era ligado em despropósitos.
Quis montar os alicerces de uma casa sobre orvalhos.

A mãe reparou que o menino
gostava mais do vazio
do que do cheio.
Falava que os vazios são maiores
e até infinitos.

Com o tempo aquele menino
que era cismado e esquisito
Porque gostava de carregar água na peneira

Com o tempo descobriu que escrever seria o mesmo que carregar água na peneira.

No escrever o menino viu
que era capaz de ser
noviça, monge ou mendigo
ao mesmo tempo.

O menino aprendeu a usar palavras.
Viu que poedia fazer peraltagens com as palavras.
E começou a fazer peraltagens.

Foi capaz de interromper o vôo de um pássaro
botando ponto no final da frase.

Foi capaz de modificar a tarde botando uma chuva nela.

O menino fazia prodígios.
Até fez uma pedra dar flor!
A mãe reparava o menino com ternura.

A mãe falou:
Meu filho você vai ser poeta.

Você vai carregar água na peneira a vida toda.

Você vai encher os
vazios com as suas
Peraltagens
E algumas pessoas
vão te amar por seus
despropósitos.

(Manoel de Barros, Exercícios de ser criança. Salamandra, 1999)

Exercícios de ser criança



No aeroporto o menino perguntou:
- E se o avião tropicar num passarinho?
O pai ficou torto e não respondeu.
O menino perguntou de novo:
- E se o avião tropicar num passarinho triste?
A mãe teve ternuras e pensou:
Será que os absurdos não são as maiores virtudes da poesia?
Será que os despropósitos não são mais carregados de poesia do que o bom senso?
Ao sair do sufoco o pai refletiu:
Com certeza, a liberdade e a poesia a gente aprende com as crianças.
E ficou pensando.

(Manoel de Barros, Exercícios de ser criança. Salamandra, 1999)