sexta-feira, 12 de julho de 2013

Ter esperança

Esperança é acreditar no que ainda não é concreto.
Espécie de teimosia em mim mesmo que faz a vida mudar. [...]
Ter esperança é fazer acontecer.
Ter esperança é [...] ter a certeza de que não existe nada permanente na vida.
Ter esperança é reconhecer quando é preciso pedir ajuda.
E humildemente aceitá-la.
Ter esperança é sentir que o Universo sempre joga do meu lado, mesmo que isso seja imperceptível a olhos tão pouco acostumados ao invisível, como os meus. [...]
Ter esperança é respirar. [...]
Ter esperança é entender que nem sempre as coisas são como quero, mas nem por isso são ruins. [...]
Ter esperança é deixar a vida me empurrar para a frente quando as forças se esgotaram há muito. [...] 
É ter a certeza que amanhã será melhor que hoje. 
Ter esperança é não aceitar menos do que se merece.
É ter coragem de ousar o novo e partir em busca de mais. [...]
Ter esperança é aprender sobre o tempo.
Ter esperança é encontrar ar quando os pulmões se fecham.
Ter esperança é continuar caminhando até encontrar minhas vitórias, mesmo que elas estejam um pouco adiante de onde eu havia imaginado.
Ter esperança é aprender que nem sempre a vida é justa. [...]



(Inês Stanisiere)

terça-feira, 9 de julho de 2013

Decálogo para convivência com fibromialgia



A fibromialgia é uma doença crônica, muito comum e com tratamento pouco eficaz. O fundamental é chegar o mais cedo possível a um diagnóstico correto e uma vez estabelecido, explicar ao paciente seu processo. A aceitação de sua doença pelos pacientes e diretrizes claras para a ação, pode melhorar o prognóstico dos pacientes.

A fibromialgia é uma doença muito comum (2% da população acima de 16 anos), que é caracterizada por dor difusa, geralmente associados à fadiga e distúrbios do sono, especialmente o sono não reparador, o paciente define frases expressivo: "Eu acordei como se tivesse sido espancado" ou "eu me levanto pior do que dormi."

Além disso, é acompanhada por sintomas muito heterogêneos: dor de cabeça, tonturas, visão turva, formigamento por todo o corpo, constipação, diarreia, dores musculares, azia, flatulência, etc .., o que tem sido a causa de o paciente fazer uma peregrinação por vários especialistas para chegar a um diagnóstico.
Tudo isto provoca uma deterioração significativa na qualidade de vida para o paciente transferido para o meio ambiente familiar.

É característica dor ao se pressionar 18 pontos pelo corpo, sendo necessário para o diagnóstico de que o paciente tem pelo menos 11 positiva deles.



Sem causa conhecida, o diagnóstico é clínico e, infelizmente, o tratamento é muitas vezes ineficaz. Reumatologistas espanhóis propõem um decálogo que é útil para pacientes com fibromialgia:

1. Aprenda a viver com a sua dor. Infelizmente, não existe qualquer tratamento que acabe com seu quadro intenso e extenso de dor. Só melhorará aquele que assumir seu processo de cura.

2. Controle suas emoções. Pacientes com fibromialgia desenvolvem um grande número de sentimentos negativos: raiva, frustração, fracasso, culpa, ansiedade, depressão ... Você tem que controlar esses efeitos negativos não são se tornem crônicos.

3. Administre seu estresse. Organizar e planejar suas atividades diárias, dedicando a maior parte de seu tempo para relaxar: yoga, Tai-Chi, etc. Preste atenção às situações que aumentam o stress: trabalho, vida familiar, economia, etc.

4. Evite a fadiga. Não é bom ficar de braços cruzados, mas aumentar excessivamente a atividade, como vai produzir cansaço desnecessário. Intercale períodos de descanso em sua atividade.

5. Faça exercício. Este é um ponto crucial no tratamento da fibromialgia, assim como para manter os músculos, reduz a dor, promove o sono, melhora a ansiedade e depressão e melhora a fadiga. No início, o exercício pode aumentar a dor, mas vai diminuir gradualmente.

6. Conecte-se com os outros. Frequentemente, seus amigos e familiares podem não compreender sua situação, o que faz com que você se isole. É preciso que explique o que se passa, peça ajuda e se necessário nunca rejeitar a companhia dos outros. O apoio de amigos e familiares é um ponto imprescindível para sua melhora.

7. Proteja sua saúde. A depressão é frequentemente associada à fibromialgia, você pode fazer uma boa parada em hábitos maléficos. Você deve evitar toxicinas (café, tabaco, álcool) e fazer exercício físico, como mencionado.

8. Use com precaução os medicamentos. Você deve evitar a auto-medicação.

9. Use com cautela as medicinas alternativas. Por não melhorar como deveria com a medicina tradicional, muitos pacientes voltam às medicinas alternativas, que podem ser úteis, mas cuidado se prometerem curas milagrosas, não se recomenda a abandonar o tratamento médico, etc.

10. Seja constante. A paciência é uma virtude importante, às vezes, é preciso tempo para obter resultados "pequenos". Não estrague tudo por ter um dia ruim: até mesmo se melhorar a sua condição, você não pode evitar a existência de "maus dias". Nestes dias, relacione-se com os outros e passe mais tempo relaxando.

FONTE: Fibromed